Compartilhar
Informação da revista
Vol. 69. Núm. 6.
Páginas 638-639 (01 Novembro 2019)
Compartilhar
Compartilhar
Baixar PDF
Mais opções do artigo
Vol. 69. Núm. 6.
Páginas 638-639 (01 Novembro 2019)
Carta ao editor
DOI: 10.1016/j.bjan.2019.06.009
Open Access
Três bloqueios, incluindo o bloqueio pericapsular (Pericapsular Nerve Block – PENG), para dor em fratura da diáfise femoral
Three blocks, including Pericapsular Nerve Block (PENG) for a femoral shaft fracture pain
Visitas
...
Onur Koyuncua,b,
Autor para correspondência
onurko@yahoo.com

Autor para correspondência.
, Sedat Hakimoğlua, Sibel Tugce Polata, Merve Yazıcı Karab,c
a Mustafa Kemal University, Faculty of Medicine, Department of Anesthesiology and Playstation, Hatay, Turquia
b Outcomes Research Consortium, Cleveland Clinic, Cleveland, Estados Unidos
c Kocaeli Train and Research Hospital, Department of Anesthesiology, Kocaeli, Turquia
Informação do artigo
Texto Completo
Bibliografia
Baixar PDF
Estatísticas
Figuras (2)
Texto Completo
Cara Editora,

A maioria dos pacientes com fratura de fêmur sente dor extrema no período pré‐operatório e é exposta a altas doses de opiáceos que têm efeitos adversos graves. As fraturas da diáfise femoral são responsáveis por 2% a 6% de todas as fraturas de fêmur.1 O bloqueio do grupo de nervos pericapsulares (Pericapsular Nerve Group – PENG) é uma nova técnica de bloqueio publicada em 2018 e, na literatura, é o mais usado para cirurgias de quadril.2 Os principais alvos neurais desse bloqueio são os ramos articulares dos nervos obturador, obturador acessório e femoral. Descreveremos a seguir o uso bem‐sucedido de três bloqueios no período pré‐operatório para dor devido à fratura da diáfise femoral em um paciente com sequela pós‐poliomielite.

Um paciente de 51 anos (182cm, 80kg), com uma fratura que se estendia em direção à cabeça do fêmur (fig. 1), apresentou‐se com queixa de dor intensa (escala numérica/NRS: 10/10). O bloqueio PENG foi feito com 20mL de bupivacaína a 0,25%. O anestésico local foi injetado no plano musculofascial no espaço anterior ao músculo psoas e posterior ao ramo pubiano (fig. 2). O escore de dor foi reduzido para NRS: 7/10 aproximadamente três minutos após o bloqueio. Posteriormente, o bloqueio do compartimento da fáscia ilíaca foi feito com 30mL de bupivacaína a 0,25%. O escore de dor foi NRS: 5/10 no quinto minuto após o segundo bloqueio. O terceiro bloqueio feito foi o femoral, com 20mL de bupivacaína a 0,25%. O escore de dor avaliado foi de apenas 4/10, logo após o terceiro bloqueio, e uma hora depois no centro cirúrgico. Preferimos a anestesia geral para o paciente porque a poliomielite é uma contraindicação relativa para raquianestesia.3 O paciente foi submetido à anestesia geral com 100mg de tramadol para analgesia pós‐operatória no fim da cirurgia. Nas 24 horas de acompanhamento, não houve escore de dor > 3 nas posições sentada e deitada. O paciente recebeu apenas 1g de paracetamol duas vezes e não precisou de opioides.

Figura 1.

A fratura estende‐se em direção à cabeça do fêmur.

(0,05MB).
Figura 2.

Ultrassonografia mostra a propagação do anestésico local.

(0,07MB).

Na literatura, o bloqueio PENG é recomendado principalmente para a dor devido à fratura de quadril, mas esse bloqueio também é muito eficaz para o controle da dor em fratura da diáfise femoral.

Conflitos de interesse

Os autores declaram não haver conflitos de interesse.

Referências
[1]
S.L. Henry, D. Seligson.
Ipsilateral femoral neck‐shaft fractures.
J Orthopaedic Trauma., 5 (1991), pp. 229
[2]
L. Girón-Arango, P.W.H. Peng, K.J. Chin, et al.
Pericapsular nerve group (PENG) block for hip fracture.
Reg Anesth Pain Med., 43 (2018), pp. 859-863
[3]
J.M. Neal, C.M. Bernards, A. Hadzic, et al.
ASRA Practice Advisory on Neurologic Complications in Regional Anesthesia and Pain Medicine.
Reg Anesth Pain Med., 33 (2008), pp. 404-415
Copyright © 2019. Sociedade Brasileira de Anestesiologia
Idiomas
Brazilian Journal of Anesthesiology

Receba a nossa Newsletter

Opções de artigo
Ferramentas